Costureira de primeira viagem

No meu primeiro dia de curso, foi muito bom e também me fez fazer muitas reflexões sobre a costura dentro da minha vida. Não só a costura, mas tudo quando escolhemos para a nossa vida, e então começamos, encontramos as famosas dificuldades, os obstáculos e tudo para nos impedir e nos desanimar. Isso é a coisa mais normal que existe nessa vida e que a gente bate de frente todos os dias não é mesmo? Mas, na maioria das vezes não sabemos lidar com esses devaneios, e acabamos deixando de lado e buscando opções mais fáceis para nos satisfazer em um curto prazo de tempo, o que acaba deixando e impedindo algo bem legal no futuro te acontecer...

Então se você quer mesmo ser uma costureira, assim como eu, te convido novamente a seguirmos esse objetivo juntos, acertando, errando, apreendendo e principalmente evoluindo...

Na costura, me foi passado, que assim como tudo, precisamos ter muito gosto pela paciência, para que saia um trabalho bem feito e que a gente mesmo se orgulhe dele. Até a professora disse, que na chegada em um certo ponto da aprendizagem do curso, e também do curso em um todo, se você não conseguiu mesmo aprender, que o certo seria você ir atrás de outra área. Eu entendi o que ela quis dizer, e volta naquilo que disse no primeiro parágrafo: a escolha. Nós temos que nos auto-entrevistar da seguinte forma: Se eu quero isso, onde eu irei aplicar? vou querer fazer só para mim ou montar meu próprio negocio? Eu quero mesmo viver disso? Eu vou mesmo dar conta?... E mais um monte de perguntas que se desencadeiam dessas outras...

Na costura em si, voltando a falar, a boa costura a gente sempre vê pelo avesso, não que as pessoas irão notar, mas que nós iremos estar realizando um trabalho nosso, e ele precisa ser com muito amor.

Para finalizar meu texto, digo a você amigo leitor, que quando você quiser muito algo, seja o que for, dê as costas para a dificuldade, e abra os braços para a vontade de realizar, de conseguir e de enfrentar... por que o resto Deus completa para a gente!

Um grande beijo, e até mais tarde e espero que dê tempo para mim postar o passo-a-passo de uma barra feita a mão com o ''ponto pé de galinha''. AGUARDEM!!!

Patria.


Comentários

  1. Olá, Patricia!
    Gostei muito da sua frase: acertando, errando, apreendendo e principalmente evoluindo...
    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Solange, tudo bem?
      Que bacana saber que você gostou, e essa frase não serve só na costura mas na nossa vida em um todo, não? rsrs
      Eu que agradeço querida, e seja sempre bem-vinda!
      Beijos,
      Patria.

      Excluir
  2. Puxa, que legal o seu texto! Comecei a aprender o corte e costura há pouco tempo (setembro/15). Realmente, é uma arte que exige bastante paciência porque há muitas coisas a serem aprendidas! Aprender a costurar é um processo longo. Sentimos a melhora a cada dia. No entanto, temos que ter em mente que demora um pouquinho pra fazer aquela peça linda de revista rs. Paciência é tudo e, principalmente, disposição para aprender e aceitar os primeiros erros.

    Adoro o seu blog. Você foi quem me ensinou a pregar botão de pressão balancin com um vídeo seu que achei no youtube. Super didática! Estou sempre por aqui lendo seus posts. Obrigada por compartilhar conosco o seu conhecimento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, tudo bem?
      Fico feliz em saber que gostou do texto, e você tem toda razão. Costurar não é algo tão simples que acontece da noite para o dia, é um longo processo, mas com um resultado extremamente compensador, uma pena que muitos não entendem isso, e acabam se frustando :/

      Muito obrigado pelo carinho, me motiva muito, ainda mais saber que pude te ajudar na colocação do botão. Agradeço de coração por saber que acompanha o blog, e se precisar de alguma coisa, estou às ordens,
      Beijo grande!

      Patria.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Passo a passo: Como fazer e aplicar viés